Um lápis de Esperança

Dizem que o tempo cura tudo.... mas para ela o tempo só torna as coisas piores. O que acontece quando se perde tudo o que mais gostamos? Perdemo-nos também ou simplesmente fingimos que não se passa nada e tentamos continuar com a vida?

Quarta-feira, 09 de Setembro de 2009

Chegar a casa

-Daniela! Que bom ver-te!

-Pierre? Oh meu deus. Estás tão alto e cortaste o cabelo!

-Tu continuas praticamente igual sabias?

-Olá querida!

-Avó! Avô! Que bom ver-vos! Como é que estão?

-Bem. E tu?E o resto da familía?

-Estamos todos bem. Receberam o convite para o casamento do Nuno?

-Sim. Correu bem?

-Correu. Não foi preciso amarrar a minha mãe a uma cadeira para ela parar quieta o que já é uma melhoria.

-Daniela!

-O quê? É verdade!

-Vamos lá andando. Não queres ir à Torre Eiffel ainda hoje?

-É óbvio que quero!

-Então despacha-te!

Estou de volta a casa! A minha adorada cidade de Paris. É pena que seja só por 2 semanas.

-Sabias que a Marie e o Jacques andam? - disse o Pierre sem razão aparente.

-O quê? Será que até aqui tenho que fazer de vela?

-Fazer de vela?

-Sim. É quando estás ao pé de duas pessoas que andam e estás lá a olhar para o dia de ontem e a estorvar... a não fazer nada...tipo uma vela...

-Ahh. Já percebi.

A sério que as vezes não percebo como é que o Pierre é tão tapado.

-Vamos lá à Eiffel que o resto do pessoal já deve tar à nossa espera.

-Ok.Bora lá fazer de vela! Que emocionante, mal posso esperar!

Estou finalmente de volta a casa. Paris deve ser o único sitío no mundo onde me sinto bem e claro que a Praça do Artista é a minha praça favorita de todo o mundo. E a Torre Eiffel é linda e apaixonante e claro todos os museus e monumentos fazem de Paris ainda mais lindo. E como é óbvio a DisneyLand e as suas montanhas russa são a minha perdição, se bem que o parque Astérix não fique nada atrás. Enfim estou no Paraíso!

-Daniela!!!Que bom ver-te!! - só podia ser a Marie, é única pessoa que eu conheço que pode estar num museo ou numa biblioteca mas se vir alguem que conhece desata aos berros.

-Olá Marie! Tudo bem?

-Sim.

-É bom ver-te miúda - bom parece-me que o Jacques continua igual

-Olá Daniela. - agora era a Jacqueline.

-Vocês continuam igualzinhos - disse eu

-É o ar de Paris que conserva - disse a Jacqueline

-Nada melhor que a poluição para nos mantermos jovens! - esta foi o Pierre, claro. Já mencionei que o meu primo é doido? Não!? Então passo a mencionar: O PIERRE É COMPLETAMENTE DOIDO!!!!!!!!!!! Ok, já mencionei.

-Então por onde é que começamos a visita turistica? - disse eu

-E que tal por uma corrida pelas escadas abaixo o primeiro a chagar à Torre Eiffel ganha. - disse o Jacques

-Ok. Não vale empurrar pessoas, passar sinais de trânsito vermelhos e acima de tudo não vale tentar mandar alguém ao Sena. Percebido? - disse a Marie

-Claro. Bora lá

Este é o nosso "jogo" preferido.Consiste em ver quem é que chega primeiro à Torre Eiffel. Começamos daquele famoso pátio que há qo pé da torre Eiffel e de onde se tem uma vista magnifica, para descermos existem uns quantos lanços de escadas (que nesta altura do ano estão completamente molhados, quando não estão cheios de neve) correr pelo jardim fora, passar uma passadeira e passar uma ponte e depois chegamos à Torre Eiffel. Em conclusão nos parecemos uns malucos a correr e a gritar já para não falar do facto de parecermos ter cinco anos ou menos com a nossa "belissima" figura. Mas enfim é divertido!

(Dia 1 de Janeiro, no aeroporto)

-Tens que vir cá outra vez no Verão - disse a Marie

-Isto sem ti fica uma seca - isse a Jacqueline

-Imagino que sim. Só passeios românticos e coisas do género, não?

-Que piadinha. Mas sim é essencialmente isso. - disse o Pierre

Sim porque o meu adorado primo anda com a Jacqueline, ou seja, eu estive a fazer de vela estas duas semanas. O que só me apercebi ontem à noite porque como eles me explicaram é suposto ninguem saber que eles andam. Pois está bem, acredito mesmo nessa!

-E vocês devem pensar que os bilhetes de avião nascem das árvores não? - disse eu

-Vê lá se consegues e para de te queixar. E liga-nos quando lá chegares. - disse o Jacques

-Ok eu ligo. Adorei estas semanas pessoal. - disse eu.

E agora de volta à tortura das aulas e daquele beco degradante que é a minha escola. Mas isso é só daqui a alguns dias.

publicado por MiSá às 21:19
sinto-me: Não sei bem
música: Cascada - Last Christmas

De férias

-Estou tão orgulhosa de ti querida. Média de 18 é muito bom. - disse a minha mãe

-É melhor que a do Daniel e do Carlos quando eles andavam no 10º ano.

Que orgulho para mim!! Tenho melhores notas que aquelas duas coisas é sem duvida algo que ter orgulho (ou não!).

-Óptimo. Já posso ir ter com a Joana e o Pedro?

-Claro querida. Vai lá.

Aleluia, vi-me livre deles. Agora vamos desejar que eles não estejam aos amassos porque se não da-me uma coisa má. Felizmente a minha turma adoptiva tem muito pessoal que não está comprometido o que torna as minhas horas de almoço mais divertidas do que seriam se tivesse que fazer de vela o tempo todo.

-Olá pessoal! - felizmente estão descolados

-Olá Dan.

-Vamos almoçar é que estou cheia de fome

-Vão vocês eu tenho treino. - disse o Pedro e foi-se embora

Ou talvez até era melhor se eles estivessem colados um ao outro!

-O que é que se passou? Vocês discutiram?

-O que é que te parece?!

-Que sim. Porquê? Ainda não lhe passou a "birra"?

A "birra" do Pedro tinha surgido pouco tempo depois da Jô ter chagado. O Pedro estava com ciúmes por ela ter escolhido ficar na minha turma e não na dele, ou seja, o Pedro estava com ciúmes de mim porque eu passa-va o dia quase todo com a Jô. Nem mesmo depois de ela lhe ter explicado o porquê de não ter ido para a turma dele os ciúmes lhe passaram e agora eles tinham-se zangado. Lindo! Eles que acabem e não se falem mais que eu fecho-os na minha despensa até eles resolverem as coisas.

-Oh Dan o que é que eu vou fazer? Ele não quer mudar de escola e não aceita que eu também não queira mudar de escola. Ele estava tão zangado comigo... Oque é que eu faço?

-Não sei. Dá-lhe algum tempo para ele pensar. Vais ver que ele vai acabar por perceber o teu ponto de vista.

-E se não perceber?

-Eu obrigo-o!

-O que seria de mim se tu não existisses?

-Não terias tantos problemas se calhar e nunca terias conhecidos os meus irmãos .

-Palerma. Achas mesmo que ele vai perceber?

-Acho. E lamento ser indelicada mas preciso de ir almoçar.

-Ok vamos lá.

(narração do Pedro)

Porquê que ela não percebe? O que é que eu fiz para ela não ir para ao pé de mim? Eu sou o namorado dela a Dan é só uma amiga. Ela podia perfeitamente ir para a minha turma. até parece que não quer estar ao pé de mim...

-Ei Tavares!

Era o Rui da turma da Jô.

-Oi miúdo! Então?

-Vais para o treino?

-Sim. E tu também vais? Ou vais-te baldar outra vez?

-Não desta vez vou.

-Fazes bem ou arriscas-te a passar a época no banco.

-Eu sei. Está tudo bem? Tu e a Jô voltaram a discutir?

-Sim.

-Meu tens que ver que ela quer medicina. Precisa de estudar e acredita em mim não ajuda muito à concentração ter o namorado ao lado. Experiência própria.

-Eu sei mas é difícil ser trocado pela Daniela.

-Sabes que ela se sente bué mal por isso não sabes? A Daniela? Ela está cheia de remorsos por ser a causa de vocês os dois estarem sempre a discutir.

-Parece que não é só à Jô que tenho que pedir desculpa!

-Fazes bem. Bora lá correr feitos doidos?

-Temos remédio?

-Não me parece.

(fim da narração do Pedro)

-Tenho uma novidade para te dar - disse eu

-O que é?

-Vou passar o Natal a Paris! Os meus avós convidaram-me para lá ir.

-A sério? Isso é óptimo! Tens uma sorte! Quem me dera ter uns avós a morar em Paris.

-A minha vida não podia ser só desgraça não achas?!

-Que piadinha! Deixa-me adivinhar vais-te enfiar no Louvre e depois quando te fartares vais ver a Torre Eiffel? E lá pelo meio vais andar a passear pela cidade?

-Esqueceste-te de mencionar que vou ter com o meu primo e os amigos.

-Estúpida! Eu tambem quero ir a Paris! Não é justo, eu quero ir tambem.

-Lol. Vais fazer birra?

-Se for preciso.

-Mas tu nem sabes falar francês - disse eu - Tivemos espanhol no 3º ciclo Jô.

-Tu tambem não sabias foram os amigos do teu primo e o teu primo que te ensinaram.

-Acredita em mim ter o Pierre como stor não é grande coisa.

-E a Marie e a Jacqueline?

-Essas já são melhores. 

-O que é que eu fazer sem ti?

-Agarras-te ao Pedro. Não é para isso que ele serve?

-Que graça Dan! Estar zangada com o Pedro e não te ter cá em Portugal.,..que férias maravilhosas! Quando é que vais?

-Daqui a dois dias e volta no dia 1 de Janeiro à noite.

-Eu se fosse a ti não voltava...

-Já tentei fazer isso mas apanha-me sempre e os meus pais não iam achar muita graça, o que é só por si um motivo ainda melhor para eu não voltar.

-Eu não sou motivo para voltares?

-Porquê que achas que eu volto? Se não fosse eu, tu e o Pedro não tinham ninguém para vos chatear.

publicado por MiSá às 21:19
música: Avril Lavigne - Complicated

mais sobre mim

Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
25
26
28
29
30

pesquisar

 

arquivos

comentários recentes

  • Olá Mia! Sim, eu sei. Infelizmente não tenho tido ...
  • Misá, a desaparecida !
  • Olá! Acho que tens razão. Mas lembrei-me de uma pa...
  • Olá Misá!Sim tenho um grande problema em ter algué...
  • Olá Misá! Desculpa, aquele comentário não é para t...
  • Olá principeza!Quando vais postar,de novo M*?Pleas...
  • oBRIGADA, QUERIDA^^
  • Claro que não fico magoada (:Obrigao pelo teu apoi...
  • Ainda bem que gostaste, fico super contente : DBei...
  • Hey ! ^^Desculpa a invasão, mas era só para avisar...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

subscrever feeds