Um lápis de Esperança

Dizem que o tempo cura tudo.... mas para ela o tempo só torna as coisas piores. O que acontece quando se perde tudo o que mais gostamos? Perdemo-nos também ou simplesmente fingimos que não se passa nada e tentamos continuar com a vida?

Quarta-feira, 09 de Setembro de 2009

De férias

-Estou tão orgulhosa de ti querida. Média de 18 é muito bom. - disse a minha mãe

-É melhor que a do Daniel e do Carlos quando eles andavam no 10º ano.

Que orgulho para mim!! Tenho melhores notas que aquelas duas coisas é sem duvida algo que ter orgulho (ou não!).

-Óptimo. Já posso ir ter com a Joana e o Pedro?

-Claro querida. Vai lá.

Aleluia, vi-me livre deles. Agora vamos desejar que eles não estejam aos amassos porque se não da-me uma coisa má. Felizmente a minha turma adoptiva tem muito pessoal que não está comprometido o que torna as minhas horas de almoço mais divertidas do que seriam se tivesse que fazer de vela o tempo todo.

-Olá pessoal! - felizmente estão descolados

-Olá Dan.

-Vamos almoçar é que estou cheia de fome

-Vão vocês eu tenho treino. - disse o Pedro e foi-se embora

Ou talvez até era melhor se eles estivessem colados um ao outro!

-O que é que se passou? Vocês discutiram?

-O que é que te parece?!

-Que sim. Porquê? Ainda não lhe passou a "birra"?

A "birra" do Pedro tinha surgido pouco tempo depois da Jô ter chagado. O Pedro estava com ciúmes por ela ter escolhido ficar na minha turma e não na dele, ou seja, o Pedro estava com ciúmes de mim porque eu passa-va o dia quase todo com a Jô. Nem mesmo depois de ela lhe ter explicado o porquê de não ter ido para a turma dele os ciúmes lhe passaram e agora eles tinham-se zangado. Lindo! Eles que acabem e não se falem mais que eu fecho-os na minha despensa até eles resolverem as coisas.

-Oh Dan o que é que eu vou fazer? Ele não quer mudar de escola e não aceita que eu também não queira mudar de escola. Ele estava tão zangado comigo... Oque é que eu faço?

-Não sei. Dá-lhe algum tempo para ele pensar. Vais ver que ele vai acabar por perceber o teu ponto de vista.

-E se não perceber?

-Eu obrigo-o!

-O que seria de mim se tu não existisses?

-Não terias tantos problemas se calhar e nunca terias conhecidos os meus irmãos .

-Palerma. Achas mesmo que ele vai perceber?

-Acho. E lamento ser indelicada mas preciso de ir almoçar.

-Ok vamos lá.

(narração do Pedro)

Porquê que ela não percebe? O que é que eu fiz para ela não ir para ao pé de mim? Eu sou o namorado dela a Dan é só uma amiga. Ela podia perfeitamente ir para a minha turma. até parece que não quer estar ao pé de mim...

-Ei Tavares!

Era o Rui da turma da Jô.

-Oi miúdo! Então?

-Vais para o treino?

-Sim. E tu também vais? Ou vais-te baldar outra vez?

-Não desta vez vou.

-Fazes bem ou arriscas-te a passar a época no banco.

-Eu sei. Está tudo bem? Tu e a Jô voltaram a discutir?

-Sim.

-Meu tens que ver que ela quer medicina. Precisa de estudar e acredita em mim não ajuda muito à concentração ter o namorado ao lado. Experiência própria.

-Eu sei mas é difícil ser trocado pela Daniela.

-Sabes que ela se sente bué mal por isso não sabes? A Daniela? Ela está cheia de remorsos por ser a causa de vocês os dois estarem sempre a discutir.

-Parece que não é só à Jô que tenho que pedir desculpa!

-Fazes bem. Bora lá correr feitos doidos?

-Temos remédio?

-Não me parece.

(fim da narração do Pedro)

-Tenho uma novidade para te dar - disse eu

-O que é?

-Vou passar o Natal a Paris! Os meus avós convidaram-me para lá ir.

-A sério? Isso é óptimo! Tens uma sorte! Quem me dera ter uns avós a morar em Paris.

-A minha vida não podia ser só desgraça não achas?!

-Que piadinha! Deixa-me adivinhar vais-te enfiar no Louvre e depois quando te fartares vais ver a Torre Eiffel? E lá pelo meio vais andar a passear pela cidade?

-Esqueceste-te de mencionar que vou ter com o meu primo e os amigos.

-Estúpida! Eu tambem quero ir a Paris! Não é justo, eu quero ir tambem.

-Lol. Vais fazer birra?

-Se for preciso.

-Mas tu nem sabes falar francês - disse eu - Tivemos espanhol no 3º ciclo Jô.

-Tu tambem não sabias foram os amigos do teu primo e o teu primo que te ensinaram.

-Acredita em mim ter o Pierre como stor não é grande coisa.

-E a Marie e a Jacqueline?

-Essas já são melhores. 

-O que é que eu fazer sem ti?

-Agarras-te ao Pedro. Não é para isso que ele serve?

-Que graça Dan! Estar zangada com o Pedro e não te ter cá em Portugal.,..que férias maravilhosas! Quando é que vais?

-Daqui a dois dias e volta no dia 1 de Janeiro à noite.

-Eu se fosse a ti não voltava...

-Já tentei fazer isso mas apanha-me sempre e os meus pais não iam achar muita graça, o que é só por si um motivo ainda melhor para eu não voltar.

-Eu não sou motivo para voltares?

-Porquê que achas que eu volto? Se não fosse eu, tu e o Pedro não tinham ninguém para vos chatear.

publicado por MiSá às 21:19
música: Avril Lavigne - Complicated

mais sobre mim

Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
25
26
28
29
30

pesquisar

 

arquivos

comentários recentes

  • Olá Mia! Sim, eu sei. Infelizmente não tenho tido ...
  • Misá, a desaparecida !
  • Olá! Acho que tens razão. Mas lembrei-me de uma pa...
  • Olá Misá!Sim tenho um grande problema em ter algué...
  • Olá Misá! Desculpa, aquele comentário não é para t...
  • Olá principeza!Quando vais postar,de novo M*?Pleas...
  • oBRIGADA, QUERIDA^^
  • Claro que não fico magoada (:Obrigao pelo teu apoi...
  • Ainda bem que gostaste, fico super contente : DBei...
  • Hey ! ^^Desculpa a invasão, mas era só para avisar...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro